Governança de dados: o que é e qual a importância

Antes mesmo da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) entrar em vigor, a governança de dados era uma grande preocupação das empresas. Um caso que pode ilustrar esse cuidado é o acesso a dados bancários: nem todos os funcionários do seu banco podem ter acesso ao seu saldo, por exemplo.

Contudo, a partir de 18 de setembro de 2020, data em que a LGPD finalmente passou a valer no Brasil, a governança de dados passou a se tornar ainda mais relevante para as organizações como um todo. Isso porque, a partir do momento em que surge uma normativa que olha para esse tema com maior rigor, torna-se ainda maior a necessidade das empresas levarem a sério o uso dos dados – afinal, organizações que não seguem à risca as normativas impostas pela LGPD podem sofrer com sanções.

Mas será que esse conceito se resume apenas à aplicação da LGPD? Adotar esse tipo de postura, de fato, transforma a cultura organizacional de dados da sua organização? É o que você vai descobrir neste texto! Continue a leitura e saiba mais.

Ou, se preferir, na Semana de Dados 2022, realizamos uma mesa-redonda sobre o tema! Clique e assista a seguir:

Mesa sobre Governança de Dados na Semana de Dados 2022

O que é governança de dados?

Em linhas gerais, a governança de dados envolve o conjunto de boas práticas e ações que garantem a segurança, a privacidade e as boas condições dos dados de uma organização. É essa área que assegura que o uso seja feito da melhor maneira possível e que vai garantir quem pode acessar cada tipo de dado – você se lembra do exemplo do início do texto? Ou seja, pode-se dizer que esse é um tema completamente ligado à estrutura e às pessoas que compõem uma instituição.

Também é papel da governança de dados, a conformidade das políticas internas de dados com normativas de outras partes interessadas no assunto, como órgãos governamentais, associações e outras instituições. Pode-se dizer, portanto, que é através dessas boas práticas que as regras são seguidas dentro das organizações.

Existe um grande guarda-chuva da governança de dados que engloba uma série de ações. São algumas delas:

  • A unificação da base de dados;
  • A gestão da qualidade dos dados;
  • A adequação dos processos empresariais dentro da LGPD;
  • Gestão da documentação e conteúdo;
  • A promoção da cultura de dados – também chamada de cultura data-driven.

Além disso, uma boa estrutura de governança de dados também deve envolver métricas de sucesso, bem como manter todas as informações devidamente estruturadas e documentadas para garantir a compreensão de todos os membros da organização – tanto os colaboradores atuais, quanto os que estão para entrar na empresa. Assim, torna-se mais fácil garantir que a estrutura de dados permaneça funcionando da maneira correta mesmo que as equipes mudem.

Quais as principais vantagens da governança de dados?

Até aqui, você já deve ter entendido que uma boa estrutura de governança de dados traz vários benefícios à sua organização. Mas vamos entender essa questão mais a fundo? Confira!

Boa governança de dados = melhor tomada de decisões

Imagine o seguinte cenário: você tem um compromisso muito importante e precisa decidir com qual roupa irá a esse evento. Fica mais fácil decidir quais peças utilizar quando seu armário está desorganizado e sem categorias de roupas definidas ou quando ele está organizado criteriosamente?

A mesma lógica se aplica aos dados. Com uma estrutura de governança, os colaboradores conseguem pegar os dados necessários para alcançar determinado objetivo de maneira mais simples e tomar decisões mais favoráveis.

Os clientes têm maior confiança na sua organização

O tema de dados, nos últimos anos, tem se tornado cada vez mais relevante, e não apenas por ajudar na tomada de decisões internas. Empresas que possuem uma estrutura sólida de dados são bem-vistas pelo mercado – e a mesma visão ocorre quando há uma boa governança de dados, ainda mais em tempos de LGPD.

Quando a sua organização segue protocolos bem definidos em relação aos dados, isso acaba gerando confiança por parte de potenciais clientes, uma vez que demonstra que a sua empresa irá levar a sério e proteger dados confidenciais.

Facilitamento dos acessos das equipes aos dados

Como já falamos anteriormente, quando a estrutura de governança de dados é eficiente, isso auxilia um maior acesso aos dados por parte dos funcionários da sua organização. E não apenas isso ocorre: a governança de dados permite que cada colaborador tenha acesso ao dado que realmente lhe interessa.

Vamos supor que você trabalha no setor de marketing de uma empresa de varejo e precisa conferir um dado específico para gerar insights para a campanha da nova coleção primavera/verão. Se você consegue acessar esse dado diretamente, sem precisar recorrer a diversos colegas, todo o processo irá fluir melhor, certo? A governança de dados permite essa maior facilidade.

Por que é importante olhar para a governança de dados da minha empresa?

A resposta para essa pergunta é simples: porque empresas que se preocupam com a governança de dados estão um passo à frente das demais para se tornarem organizações data-driven. Quando bem feita, essa estrutura auxilia as instituições a gerenciar seus dados da maneira mais eficiente possível, e ajuda a manter organizados os processos de uso de novos dados. 

Além disso, possuir uma boa estrutura de governança de dados ajuda a identificar os proprietários daqueles dados, bem como melhora sua disponibilidade, auxilia na busca por eles e também facilita a chamada alfabetização de dados ou data literacy.

Como fazer governança de dados?

Antes de fazer a governança propriamente dita, é muito importante definir primeiramente os objetivos dessa estrutura, bem como entender bem a atual realidade da sua organização. Afinal, sem o autoconhecimento e sem metas bem definidas, fica impossível seguir um planejamento que faça sentido, não é mesmo?

Também é importante realizar uma normatização do uso desses dados. Pode parecer básico, mas muitas empresas se esquecem de fazer isso. É imprescindível criar um padrão para esses dados; do contrário, pode haver uma confusão de resultados, o que pode gerar um grande problema para a sua organização.

Por fim, a última, mas não menos importante dica: quando falamos de armazenamento de dados em serviços de nuvem, é imprescindível conhecer os conceitos e os protocolos de segurança por trás do serviço onde os dados da sua organização serão guardados. 

Você tem desafios de governança de dados na sua organização? Conte com a BIX Tecnologia!

Organizar uma estrutura de governança de dados não precisa ser um problema. A BIX Tecnologia pode te ajudar a resolver essas e outras questões referente aos dados da sua empresa! Somos uma consultoria de dados com foco em negócios e na conquista de resultados. Clique no botão abaixo e entre em contato com a nossa equipe.